Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos Mudos

Desabafos Mudos

05/07/16

acreditam em sinais?

Há coisas que só visto. E mesmo assim não sei se acreditam. Quando não tenho nada para fazer, limpezas nem clientes, que acontece frequentemente, escrevo posts. Coisas que me vêm á cabeça. Ontem tive uma entrevista que correu muito bem, e a senhora disse que diziam (sim ou não) no próprio dia ou hoje. E correu mesmo bem, no fim já me incluia na equipa e falava em 'agora não devemos ter farda para ti é um S não? ... Mas se fores tu que ficas podes vir como estás hoje que estás ótima' já dizia enquanto se corrigia. Hoje eram 18 horas e nada... Quando começo a escrever isto:

 

 

E a caneta começa a ficar sem tinta, até que não consigo escrever a palavra 'esperança' que ficou apenas marcada pela força.

10 minutos depois enviei uma mensagem á senhora que se mostrou disponível para qualquer outro contacto e ela disse que a vaga continuava disponível, só amanhã terá uma resposta. Será?

 

25/03/15

a nossa casa # 2

Eu achei um absurdo as pessoas estarem a dizer com 40 mil euros tínhamos ali uma boa casa. Fiquei mesmo:

 

Com tudo o que está feito? Só para o isolamento do tecto e paredes e pôr chão? (Não é bem assim, lembrei-me agora de mais umas coisas tipo electricidade e canalização mas não interessa). Foi enquanto procurava inspiração para a decoração e ia investigando os preços das coisas que me dei conta do porquê. Ora, só o chão flutuante que gostámos para já nem sei quantos metros quadrados da sala anda nos 600€ (se bem que acho que está aqui qualquer coisa mal, ainda ando a estudar a coisa). Agora junta-lhe a mão de obra. Foi aí que me dei conta que afinal 40 mil euros nem era assim tanto! Já com o recheio da casa e tudo.

 

E não, não sou daquelas pessoas que anda com mil na carteira para dizer isto. Eu nem sequer tenho um emprego daqueles bons para poder dizer o que disse e disse!

Acho que o que acabou de falar em mim foi mesmo a esperança toda que tenho de nós os dois termos um bom emprego e conseguirmos fazer isto tudo nos próximos dois anos. E é muita como podem ver. Bastante.

09/05/13

Geração da esperança, não geração à rasca

   Esse é o nome que deveriam dar à nossa geração. Somos um grupo de jovens que têm a televisão, a rádio e os jornais a recordar-nos de que não há trabalho. E quando há, somos mal pagos por todo o esforço. Mas nem é preciso ligar os aparelhos ou olhar para as capas dos jornais. As expressões dos corpos vazios que vagueiam pelas ruas é suficiente.


   Apesar disso, nós sonhamos. Não, não sonhamos. Nós fazemos planos para o nosso futuro. E o plano do meu futuro é desenhado bem longe daqui, da terra de que tanto tenho orgulho, de Portugal...


   Apesar do panorama não desistimos, arregaçamos as mangas e continuamos com esperança de que o nosso trabalho possa vir a ser reconhecido. Temos esperança de uma vida melhor do que aquela que os media nos querem vender.


  Eu vou agarrar na minha licenciatura, nele e na gata. E por-me a milhas à primeira hipótese.


Picoult, 25 anos, a espetar com tudo para aqui desde 2009.

it

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Sobre mim

Picoult, 26 anos, a espetar com tudo para aqui desde 2009.
Curiosa na multimédia, gosta de fotografia, apaixonada por gatos e já foi viciada em escrita.