Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Desabafos Mudos

Desabafos Mudos

07/08/19

Biópsia à mama

Escrevi este post em Março e nunca o trouxe ao mundo. 

 

Decidi deixar aqui a minha experiência da biópsia à mama porque não encontrei muita coisa na bela internet, pelo menos em português no que diz respeito ao pós-biópsia. E já explico mais a frente porquê. 

Eu fui para lá a pensar que era fácil, tranquilo. Eles só vão, com uma agulha normal, fina, tirar um bocado do interior do que tenho no peito esquerdo e vou à minha vida. Bem já me tinha avisado uma tia que provavelmente não ia conseguir trabalhar naquele dia e que me iam fazer um corte, bla, bla bla. "Sim tia, sim", despachei com um pensamento positivo.

Depois de a mama ter sido espremida e apertada, esmagada, por uma estagiária que sorriu quando me queixei de dor e disse que era porque o nódulo estava meio escondido que tinha que fazer mais força... ESCONDIDO? Qualquer pessoa que me toque no raio no mamilo sente aquela porcaria! Veio então a doutora ver o que se passava. Decidiu então que era melhor fazer a biópsia para termos a certeza do que era.

 

Deitei-me me um bocado mais de lado, braço sempre para cima. Desenharam uma linha onde iam cortar. Sim, cortar . Desinfetaram com betadine e tentaram injetar a anestesia para aí uma quatro ou cinco vezes, picaram três, andavam com a agulhar à volta, à volta... "Não entra! A mama é rija", obrigada  avisem quando conseguirem. Assim que anestesiou a dita, virou-se e voltou a olhar com uma lâmina a ir direitinha à mama. "Já está anestesiada?!", paniquei. Ela parou um bocado incrédula para mim, pessoa a duvidar das capacidades da especialista radiologista. "Sim", disse calmamente e continuou o que estava a fazer.

Depois vi a grossura da agulha que ia ser usada para retirar 3 (sim, TRÊS), bocados de tecido do nódulo. Foram 3 disparos. E primeiro que ela conseguisse posicionar a agulha para acertar no sítio, porque a mama é nova (mais rija)... nossa senhora. Suei, apesar de não estar a doer. Era a agulha de um lado e a sonda do outro. Não estava à espera.

 

Quando terminaram, estancaram, puseram pontos adesivos e um penso. Os cuidados que me foram transmitidos foram:

  • Fazer gelo de duas em duas horas;
  • Não passar gel de banho ou o chuveiro directamente no penso, apesar de ser à prova de água não abusar;
  • Não fazer esforços com o braço do lado da mama, no caso era o esquerdo, nas 24h seguintes (sacos, mochilas, levantar, movimentos repentinos e repetitivos, conduzir, etc);
  • Não usar soutien foi uma sugestão (a minha tia sugeriu comprar desportivos, como tenho peito pequeno andei sem soutien durante 1 semana);
  • Podia tomar benuron se sentisse dores.

 

Penso que foi só. Podia ir trabalhar, uma vez que trabalho num CC à frente do monitor, mesmo que não conseguisse fazer gelo... Eles não me deram o dia, por nada. Na minha opinião pelo menos esse dia eles deviam justificar. Não podia conduzir mas podia andar de transportes? E a CP é tão maravilhosa, sempre a abarrotar. 

 

Acabei por faltar o dia. A caminho de casa, quando a anestesia começou a passar sentia o mamilo e tudo à volta queimar conforme a camisola roçava e os solavancos do carro (fui com o meu namorado) começou a doer. Tomei um benuron e assim que comprei um saco pequeno de ervilhas congeladas pus por cima da camisola e soube tão bem...

 

Deitei-me e fiz gelo durante o resto do dia em que estive em casa. No dia a seguir fui trabalhar, já não fiz gelo. A mama não inchou, estava bonita, normal. No final do dia a seguir à biópsia começou a ficar amarelado a zona onde a agulha passou até chegar ao nódulo. 72h depois achei que já podia conduzir, com direção assistida mas não. Não me doeu, mas coincidência ou não, começou a ficar roxo, amarelo, esverdeado, tudo junto! 

 

A nódoa negra demorou 1 mês a começar a desaparecer...

 

Não conduzam. Muito sinceramente acho que fiquei marcada por ter conduzido. Se soubesse teria evitado nos primeiros 5 dias.

 

A minha intenção quando comecei a escrever o post foi para sobretudo tentar tranquilizar a quem, como eu, estiver a desesperar porque parece que a nódoa negra não desaparece ou que piora todos os dias.

Eu diria que é normal, pode ser normal, mas!... Como tudo no que diz respeito a saúde cada caso é um caso e se sentires necessidade de ir às urgências vai.

 

Eu não encontrei troca experiências sobre isto em português e fiquei muito preocupada com a nódoa negra, só quando procurei em inglês é que encontrei.

Por isso senti a necessidade de deixar aqui a minha experiência.

 

PS: Depois da biópsia só consigo pensar na recuperação pós-cirurgia para tirar isto...

Vai ser mais uns três meses a dormir de barriga para cima. 


Picoult, 25 anos, a espetar com tudo para aqui desde 2009.

it

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Sobre mim

Picoult, 25 anos, a espetar com tudo para aqui desde 2009.
Curiosa na multimédia, gosta de fotografia, apaixonada por gatos e já foi viciada em escrita.