Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos Mudos

Desabafos Mudos

01/07/16

posso gritar agora?

Escrevi tantos posts durante as horas no trabalho em que não aparece/pára ninguém, mas depois quando chegava a casa tinha preguiça ou o sentimento já tinha passado, pelo simples facto de já o ter escrito na folha.

Hoje estou revoltada. Porque na entrevista disseram coisas sobre o trabalho que agora têm vindo a mudar. E uma delas é que iriamos rodar entre as várias lojas, ou seja, de shopping para shopping. Actualmente já disseram que querem fixar as equipas em cada um deles, e eu fiquei precisamente no que não me dá jeito nenhum. Mas, obviamente, sou eu que tenho que me desenrascar. As outras puderam ficar onde tiveram preferência porque tinham dificuldades a sair daquele shopping. Eu que tenho as mesmas dificuldades e até sou da zona de uma delas, tenho que me desenrascar ou vir-me embora.

Vou gastar novamente dinheiro em bilhetes até puder comprar o passe, sim porque isto vai para aqui uma confusão em passes que nem vos digo. Depois vou ter que pagar mais por outro passe combinado e vou gastar mais dinheiro em bilhetes nos dias em que estou escalada fora da zona do passe...

Estou revoltada. Muito mesmo. E continuo á procura de outro trabalho. Um que me ponha a mexer e dê possibilidade de progressão na carreira. Que ali nem trabalho nem progressões, nada! Sim, não gosto de estar 7 horas sem fazer nada nem a receber.

 

Vou remover a licenciatura do currículo e entregá-lo em lojas de roupa. Porque estou a ver que a licenciatura está a fazer comichão a muita gente pelos vistos. E quem se lixa sou sempre eu.

25/06/16

ainda do trabalho

Quero olhar para as horas e pensar "falta uma hora para sair, ainda tenho que terminar isto e a seguir ver se já agora faço mais aquilo" ou ficar dez minutos depois da hora para terminar algo.

Não quero continuar a olhar para o relógio e ver que falta uma hora, que lá é o equivalente a três horas a passar...

Se aos fins-de-semana já é mau, hoje com o jogo da selecção vai ser a seca total...

22/06/16

posso queixar-me um bocadinho do trabalho?

Sim, primeiro queixava-me que não tinha. Agora tenho, mas tem dias que é tão parado, mas tão parado... domingo e ontem estive literalmente cinco horas (do part-time) sem vender, sem falar com clientes porque espreitavam rápido e seguiam caminho, sem nada... E o tempo custa tanto a passar quando não podemos fazer nada, só estar ali.

Fui chamada através do centro de emprego, não é sítio onde fosse deixar o currículo porque já tinha a noção de que seria algo assim. Primeiro trabalhava 10 a 12 horas seguidas, agora estou sem fazer nada

Há quem diga, na brincadeira espero, que é bom 'estás a receber sem fazer nada', mas garanto-vos que não é. São as 5, 6, e tem dias que 7, horas mais longas da minha vida.

20/06/16

já entrei no ritmo

Custou, porque o outro trabalho tinha um ritmo completamente diferente. Mas agora, entre ás 10h ou as 16h, vai tudo na frente. Com estas mudanças todas de ares mudei também uma coisa, o meu pequeno-almoço. Larguei os cereais e passei para o galão com umas torradas de pão integral, vou intercalando queijo fresco barrado com manteiga. Quinta-feira quando estiver de folga vou experimentar fazer panquecas em que a massa leva apenas bananas e ovos (espreitem aqui), depois experimento com aveia pelo meio. Se calhar não resisto é a pôr chocolate derretido na massa

Ao lanche costumo beber batidos fresquinhos, que com este calor é o que sabe bem.

Depois conto-vos como correu a experiência das panquecas.

28/05/16

do 'em 2015 vou'

Lembram-se deste post? Pois, foi mesmo para 2016.

Bem, já tirei a carta. Agora que finalmente vou receber um salário vou dizer-vos como vão ficar as coisas:

Penso que não é para já que vou começar a juntar dinheiro para comprar um carro, porque ele vai para o trabalho de comboio, mas nunca se sabe o que vai ser preciso fazer com o que está junto. Vou inscrever-me no ginásio se vir que dá para ir acompanhada ao ginásio, porque não sou pessoa de andar sozinha.

 

Vou, sim, ajudar associações de animais, quero apadrinhar um animal e ajudar com ração. A especialização de inglês não sei quando vai acontecer, assim como outros cursos, mas ainda está nos planos. A cabeça está cheia de outras coisas neste momento, como daqui a dois meses começar a procurar casa para alugar e vivermos a dois (três com a gata).

 

E para viagens, bem, não sei se a Disney de Paris não vai ficar no topo da lista antes de Orlando, porque aí poderei ir com as minhas princesas :)

27/05/16

é oficial (temos trabalho!)

Estamos os dois empregados e vamos começar ambos a trabalhar na semana que vem. Já andamos a tratar do passe dele e eu vou ter que aprender o  caminho de carro para o trabalho. Temos horários semelhantes, mas não assim tão semelhantes quanto isso, porque vou fazer muitas horas seguidas. A oportunidade para nos vermos e falarmos, apesar de estarmos debaixo do mesmo tecto, vai ser apenas quando um dos dois estiver de folga ou conseguirmos que as folgas batam certas, nem que seja uma.

 

Tenho os meus momentos de incerteza e de medo por serem muitas horas seguidas, depois já estou ansiosa e curiosa pelo que vou ver e fazer. O meu primeiro e último trabalho foi tão traumatizante que isto aqui dentro é a montanha-russa dos sentimentos.

15/05/16

foi hoje

Hoje, assim, de repente, atirámo-nos de cabeça e agora é uma questão de tempo até termos vaga num local de trabalho para começarmos a trabalhar á noite e continuar á procura de um part-time para o dia. Longe, de onde actualmente moramos, mas perto de onde eu morava. Perto dos meus pais e restante família, o que vai facilitar.

Foi hoje que começámos a ver apartamentos para alugar, já enviámos inclusivé, uma mensagem a um, a perguntar se aceitavam animais de estimação.

É agora a nossa vez. Pelo menos assim espero.

21/07/15

do trabalho

É tão mau, mas tão mau trabalhar só com gajas que ando sempre com uns calmantes no bolso para enfiar debaixo da língua (um por dia) quando começo a sentir as lágrimas virem-me aos olhos. Não dá jeito ter um ataque de choro, de ansiedade e de ódio e ter que ir buscar um sorriso sabe-se lá vindo de onde ao fim de dois minutos para depois ter que ir chamar os utentes com os olhos encarnados.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Sobre mim

Picoult, 26 anos, a espetar com tudo para aqui desde 2009.
Curiosa na multimédia, gosta de fotografia, apaixonada por gatos e já foi viciada em escrita.