Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos Mudos

Desabafos Mudos

10/10/19

Condições Gerais

Por amor de Deus pessoas, leiam as condições gerais antes de aderirem aos serviços ou leiam antes de reclamar pelo menos.
Ou se não lerem antes de reclamar, oiçam o que a pessoa, que vos liga no seguimento da reclamação tem a dizer e leiam as condições. É incrível a quantidade de pessoas que não lê, nem mesmo em casa. E que mesmo depois de ser esclarecido, continua a reclamar e não assume a responsabilidade de ler as condições.


PS: Estou a falar de condições que se lê em 5 minutos e daqueles que são de 5 páginas de condições. Estou a falhar de uma folha ou duas A4.

09/10/19

Ida ao Dentista

Qual é a cena do dentista a fazer perguntas enquanto estás de boca aberta, metade anestesiada e com as ferramentas lá metidas?

E a ansiedade que dá porque ele manda bitaites e não podes fazer perguntas?

23/09/19

Prazos são prazos

Uma coisa que me faz revirar os olhos e que às vezes ainda me consegue chatear de morte é quando as pessoas dizem:

"Mas só passou dois dias!" 

Senhor/a, nem que tivesse passado um dia. Prazos, são prazos, e são para cumprir. 2 anos, não é 2 anos e 1 dia.

"Mas se calhar já estava assim antes e eu só reparei naquele dia"

Pois, se calhar não é a mesma coisa que estava assim e mesmo que dissesse que já estava assim no último dia de garantia, então devia ter reportado de imediato ligando ou deslocando-se a uma loja.

 

Óbvio que o discurso não é este, mas não anda longe.

E pimba, 15 minutos a levar no focinho em chamada de alguém que não sabe a definição de prazo.

02/09/19

Billie Eilish

É a primeira vez que me meto numa destas. Bilheteira esgotada e eu em grupos do Facebook à procura de alguém que venda os bilhetes (a preço modesto) para ir ao concerto.

Combinei tudo com uma rapariga do Norte, envio a cobrança, dois bilhetes, tudo certo. Só depois é que nos ocorreu... mas quem nos garante a nós que ela vai por os bilhetes no envelope...?

E o pior é que acho que só podemos abrir depois de pagar...

Terça-feira vamos descobrir.

Entretanto ando a procura de mais um porque somos três, mas pelo menos eu e a outra que é mais viciada já vão.

 

Só vou acreditar que vou quando vir os bilhetes... 

27/08/19

Quando a gata foi operada

Não vos cheguei a contar daquela vez que a nossa gata foi operada. Só me apercebi disso agora, quando vim procurar e tentar lembrar-me de quanto pagámos. 

Porque hoje quando cheguei e ela se rebolou no chão a dar as boas vindas e para receber festinhas, senti na barriga dela um mamilo mais saliente... 

E quando olhei bem só pensei no que passámos em 2017... e na possibilidade de se voltar a repetir. 

 

Só me lembro do que passamos as duas.

Ele trabalhava 8h, passa a maior parte do tempo fora de casa. Eu trabalhava 5h a noite. 

Ela foi operada a dois tumores, um nas costas e um numa mama. Não foi fácil. Pensamos que fosse mais fácil como nós disseram, só uma recuperação em vez de duas. Mas foi horrível. Imaginem ser operados ao peito e as costas... como é que vão dormir? Não foi fácil...

Ela não percebia, só se lembrava quando queria coçar-se de repente, dava um grito e bloqueava. Ficava sem reação, como que a tentar perceber o que se passava.

Tinha que tomar comprimidos para as dores durante 2 dias, se recordo, mas já não sei de quanto em quanto tempo. Antibiótico foram 7 dias duas vezes por dia penso. 

Ela não tinha vontade de comer e precisava de comer para lhe dar os comprimidos... Cheguei a grelhar frango para lhe dar um bocado desfiado, atum para gato, atum do nosso... tudo valia desde que ela comesse.

Ela odiava os comprimidos, tinha sempre que forçar. O pior foi ao 3° ou 4°, quando ela descobriu que só tomava os comprimidos depois de comer. Deixou de comer, até o atum.

Na altura, ainda conseguíamos tomar conta dela quase 24h, ele estava em casa ou a chegar quando eu saia para trabalhar as 23h30.

Mas actualmente não vai ser possível.

Vamos tentar que seja operada perto da mesma altura que eu vou ser. 

Ou vamos ter que jogar com as folgas para ficar com ela o máximo de dias que conseguirmos após a cirurgia.

Até pode soar estúpido, mas é isso ou ela fica confinada ao corredor, sem janelas ou com uma luz artificial de presença, que é a única forma de garantir que não vai saltar para onde não deve.

Sim, dói-me no coração como se fosse uma pessoa, uma criança. Dói mais porque ela não percebe o que se passa.

 

Custou quando íamos a caminho do veterinário e ela pôs a pata através das grades da transportadora e pousou na minha mão como se estivesse a segurar-me, a pedir para não a deixarmos.

 

E este ano, pelos vistos a história vai repetir-se... Mas nós não vamos deixar a nossa gata linda ❤️ e desta vez, a ser preciso, só vai ser operada num lado portanto vai custar menos. 

14/08/19

Fiz pazes com a celulite

Estive quase a escrever um post sobre como de repente me deu aquela vontade de me inscrever no ginásio.

Sabem aquela piada de "Quando tenho vontade de limpar a casa, sento-me e espero que vá embora?". Foi o que eu fiz, para ter a certeza que não ia atirar uma mensalidade (+ inscrição + seguro) para o lixo e só ir dois dias.

Portanto ao fim de duas semanas lá fui tratar de tudo e inscrevi-me num.

E porquê que o post com o título, 'fiz pazes com a celulite' começa a falar em ginásio? Vocês vão descobrir.

 

Acreditem ou não, a minha principal motivação surgiu depois de uma aula de zumba. Eu vi estrelinhas a meio de aula e pensei que ia cair no chão sem ver nada à frente. A minha resistência é 0 actualmente. Uma vez corri para apanhar o comboio e um senhor perguntou-me se estava bem parecia que estava a ter um ataque de asma (?) enquanto tentava controlar a respiração. Literalmente só tinha corrido 2 minutos.

 

Adiante, depois dos dois primeiros dias sentia-me poderosa, a imaginar-me toda tonificada e sem celulite daqui a um ano. Até que começo a ver senhoras e jovens todas fit que sabem o que estão a fazer, com o quê? Celulite.

Primeiro senti derrota .

 

Bem, eu já sabia que exercício físico não a faz desaparecer. Só um bocadinho, atenua ali a coisa vá...

Mas ok, eu consigo viver com isso. Porque nada me impede de tonificar as pernas e manter-me no peso ideal. Porque o peso infelizmente não se mantém sozinho e eu não sou gaja de comer saladas ao almoço e/ou jantar.

E além disso, mesmo que não desapareça por completo, vou tonificar o corpo. Vou mostrar quem é que manda e voltar a meter tudo no sítio e vou voltar a ser capaz de correr durante 10 minutos seguidos sem sentir dor de burro ou enfartar no chão.

 

Sabendo que ela não deve ir a lado nenhum tão cedo, acabei por aceitá-la. Não vou continuar a sentir-me mal quando visto calções para ir a uma aula de Zumba. Ninguém quer saber! Nem no ginásio, nem na rua. 

Estou a gostar, sabe bem saber que pelos menos estas coxas não vão piorar. Vai saber ainda melhor quando começar a ver os resultados e o corpo a ficar tonificado. Sinto-me melhor com o meu corpo desde que lá entrei por ver tantas mulheres à vontade com o delas.

 

09/08/19

O preço (ridículo) das casas

Sempre que estou a fazer contas à vida lembro-me do absurdo o preço das casas para venda e mesmo arrendamento estão a chegar.

Não percebo como é possível haver casas para arrendar com rendas de 650€ neste país.

E não são casas para arrendar em Lisboa ou Cascais, porque senão uma pessoa ainda podia tentar compreender.

 

Pergunto-me como é que um jovem casal, ambos a receber o salário mínimo, conseguem pagar a renda e o restante? Se calhar dá, não fiz as contas. Mas deve ser à rasca.

Conseguem estar à vontade e comer fora 1 ou 2 vezes? Conseguem sequer colocar dinheiro de parte para alguma situação que surja?

 

Muito sinceramente, se fosse hoje o dia em que começasse à procura de casa para mim e para ele acho que ainda estávamos com os meus pais e muito dificilmente conseguiriamos sair.

 

E para comprar? Pior ainda.

08/08/19

Saudades do meu blog

Já escrevi tanto, mas tanto neste blog. Nos últimos dois anos parece que escrevo meia dúzia de posts de 6 em 6 meses.

Ultimamente tenho sentido saudades, sobretudo porque a minha parte preferida é exatamente ler o que escrevi para trás e lembrar-me de situações de que já não me lembrava por completo. E a escrever com a frequência que tenho escrito fica muita coisa perdida pelo meio.

Ontem entrei aqui e vi o destaque deste post e WOW. Preciso mesmo de voltar, preciso de voltar a espetar com coisas aqui e partilhar experiências.


A vida tem-me feito muito esquecida e há coisas que eu quero lembrar como se tivesse sido ontem. Preciso de voltar ao meu blog.
Preciso de recordar, partilhar, de me inspirar.

07/08/19

Biópsia à mama

Escrevi este post em Março e nunca o trouxe ao mundo. 

 

Decidi deixar aqui a minha experiência da biópsia à mama porque não encontrei muita coisa na bela internet, pelo menos em português no que diz respeito ao pós-biópsia. E já explico mais a frente porquê. 

Eu fui para lá a pensar que era fácil, tranquilo. Eles só vão, com uma agulha normal, fina, tirar um bocado do interior do que tenho no peito esquerdo e vou à minha vida. Bem já me tinha avisado uma tia que provavelmente não ia conseguir trabalhar naquele dia e que me iam fazer um corte, bla, bla bla. "Sim tia, sim", despachei com um pensamento positivo.

Depois de a mama ter sido espremida e apertada, esmagada, por uma estagiária que sorriu quando me queixei de dor e disse que era porque o nódulo estava meio escondido que tinha que fazer mais força... ESCONDIDO? Qualquer pessoa que me toque no raio no mamilo sente aquela porcaria! Veio então a doutora ver o que se passava. Decidiu então que era melhor fazer a biópsia para termos a certeza do que era.

 

Deitei-me me um bocado mais de lado, braço sempre para cima. Desenharam uma linha onde iam cortar. Sim, cortar . Desinfetaram com betadine e tentaram injetar a anestesia para aí uma quatro ou cinco vezes, picaram três, andavam com a agulhar à volta, à volta... "Não entra! A mama é rija", obrigada  avisem quando conseguirem. Assim que anestesiou a dita, virou-se e voltou a olhar com uma lâmina a ir direitinha à mama. "Já está anestesiada?!", paniquei. Ela parou um bocado incrédula para mim, pessoa a duvidar das capacidades da especialista radiologista. "Sim", disse calmamente e continuou o que estava a fazer.

Depois vi a grossura da agulha que ia ser usada para retirar 3 (sim, TRÊS), bocados de tecido do nódulo. Foram 3 disparos. E primeiro que ela conseguisse posicionar a agulha para acertar no sítio, porque a mama é nova (mais rija)... nossa senhora. Suei, apesar de não estar a doer. Era a agulha de um lado e a sonda do outro. Não estava à espera.

 

Quando terminaram, estancaram, puseram pontos adesivos e um penso. Os cuidados que me foram transmitidos foram:

  • Fazer gelo de duas em duas horas;
  • Não passar gel de banho ou o chuveiro directamente no penso, apesar de ser à prova de água não abusar;
  • Não fazer esforços com o braço do lado da mama, no caso era o esquerdo, nas 24h seguintes (sacos, mochilas, levantar, movimentos repentinos e repetitivos, conduzir, etc);
  • Não usar soutien foi uma sugestão (a minha tia sugeriu comprar desportivos, como tenho peito pequeno andei sem soutien durante 1 semana);
  • Podia tomar benuron se sentisse dores.

 

Penso que foi só. Podia ir trabalhar, uma vez que trabalho num CC à frente do monitor, mesmo que não conseguisse fazer gelo... Eles não me deram o dia, por nada. Na minha opinião pelo menos esse dia eles deviam justificar. Não podia conduzir mas podia andar de transportes? E a CP é tão maravilhosa, sempre a abarrotar. 

 

Acabei por faltar o dia. A caminho de casa, quando a anestesia começou a passar sentia o mamilo e tudo à volta queimar conforme a camisola roçava e os solavancos do carro (fui com o meu namorado) começou a doer. Tomei um benuron e assim que comprei um saco pequeno de ervilhas congeladas pus por cima da camisola e soube tão bem...

 

Deitei-me e fiz gelo durante o resto do dia em que estive em casa. No dia a seguir fui trabalhar, já não fiz gelo. A mama não inchou, estava bonita, normal. No final do dia a seguir à biópsia começou a ficar amarelado a zona onde a agulha passou até chegar ao nódulo. 72h depois achei que já podia conduzir, com direção assistida mas não. Não me doeu, mas coincidência ou não, começou a ficar roxo, amarelo, esverdeado, tudo junto! 

 

A nódoa negra demorou 1 mês a começar a desaparecer...

 

Não conduzam. Muito sinceramente acho que fiquei marcada por ter conduzido. Se soubesse teria evitado nos primeiros 5 dias.

 

A minha intenção quando comecei a escrever o post foi para sobretudo tentar tranquilizar a quem, como eu, estiver a desesperar porque parece que a nódoa negra não desaparece ou que piora todos os dias.

Eu diria que é normal, pode ser normal, mas!... Como tudo no que diz respeito a saúde cada caso é um caso e se sentires necessidade de ir às urgências vai.

 

Eu não encontrei troca experiências sobre isto em português e fiquei muito preocupada com a nódoa negra, só quando procurei em inglês é que encontrei.

Por isso senti a necessidade de deixar aqui a minha experiência.

 

PS: Depois da biópsia só consigo pensar na recuperação pós-cirurgia para tirar isto...

Vai ser mais uns três meses a dormir de barriga para cima. 


Picoult, 25 anos, a espetar com tudo para aqui desde 2009.

it

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Sobre mim

Picoult, 26 anos, a espetar com tudo para aqui desde 2009.
Curiosa na multimédia, gosta de fotografia, apaixonada por gatos e já foi viciada em escrita.